O melhor ainda está para vir!

O ano de 2018 afigurava-se um ano de descobertas e grandes desafios. E, se muitas resoluções de ano novo ficam na gaveta, as desportivas a que me tinha proposto foram alcançadas em larga escala. YEY!
Para fazer a maratona tinha definido:
- fazer menos de 50 minutos nos 10 km, 
- fazer menos de 2 horas na meia maratona, 
- conseguir encaixar uma rotina de treinos na minha vida; 
- conseguir os objetivos acima referidos sem:
            - lesões!
            - perder o gosto pela corrida. 
Arranquei 2018 com estes objetivos e eles foram todos alcançados, sendo que o mais difícil para mim foi o baixar os 50 minutos aos 10 km. É a distância que mais dores de barriga me provoca e com a qual fico sempre aquém das expectativas (dizem). Tive umas dores no percurso mas nada de lesões graves!
Os treinos para a maratona foram uma experiência de vida. Se retirarmos os devidos ensinamentos, a corrida é uma excelente metáfora para a vida. Tem altos e baixos, nem sempre é justa, mas se nos mantivermos resilientes vamos sendo recompensados pelo esforço. E, como na vida, não podemos disfrutar apenas do resultado final, temos de ir vivendo todo o percurso e reconhecendo cada momento de felicidade e pequenos marcos atingidos.
Neste ano também consegui aprender a treinar sozinha. Não gosto, continuo a não gostar , mas tenho a certeza que me tornaram mais forte e determinada. “Não precisas de bengalas” – não foi uma frase dirigida a mim mas é uma frase que serve para todos nós. 
Dito isto, não podia deixar de falar no grupo incrível de pessoas com quem posso contar nos treinos. Quando corremos perdemos noção das idades, profissões, nacionalidades, estatuto social e tornamo-nos iguais e isso é mágico. Passei a conseguir treinar sem achar que sou um empecilho e aprendi que todos nós nos tornamos mais fortes, independentemente das velocidades que conseguimos atingir. Todos precisamos de companheiros.
Não me alongando muito mais acabo o ano cheia de recordes pessoais: 
- 10 km em 47’42 no Grande Prémio de Natal; 
- 15 km em 1h18’32 na Corrida das Fogueiras; 
- Meia maratona em 1h46’15 na Meia Maratona dos Descobrimentos; 
- Maratona em 3h50’11 na Maratona do Porto. 
Este ano termina comigo um pouco adoentada mas, apesar de não estar em condições para ir bater recordes, fiz a melhor prova de 10 km em estrada do país: a São Silvestre da Amadora! Se nunca fizeram façam e aproveitem ao máximo! É dura, mas vão ter o som do público a empurrar o caminho todo, mais as luzes e a música ao longo de todo o caminho. É simplesmente fantástica!
E 2019? Bem o caminho faz-se caminhando e, por isso, espero neste ano desafiar-me um pouco mais: 
- Estou inscrita no troféu de Loures. E então que tem isso de especial? DETESTO esse tipo de provas. É toda uma miscelânea de coisas que não gosto: provas curvas de pulmão na boca, subidas, horas estranhas, enfim... Mas, vai servir para me tirar na minha zona de conforto! E, quando eu for veterana com 70 anos, começarei a ir aos pódios e nessa altura já fiz amigos e já estou habituada a este género de provas. No fundo é um investimento no meu futuro. 
- Queria fazer uma meia maratona por mês! Só porque sim! AHAH Acho que fritei um bocadinho a pipoca, mas sempre é uma desculpa para conhecer sítios novos! 
- Baixar os tempos novamente. Segurem-me que estou louca! Acho que consigo eventualmente uns 45’ aos 10 km; 1h45 na meia maratona e gostava muito de tentar as 3h45/3h40 na maratona (uma rapariga pode sonhar e, como diz o outro, o sonho comanda a vida). 
A grande prova do ano de 2019 espero que seja a Maratona de Valência! Ainda falta imenso tempo mas já estou ansiosa. Claro que ainda me vou arrepender deste entusiasmo, todo mas o que é a vida sem arrependimentos?
Desejos: 
- continuar a treinar com todos, porque vocês são incríveis!
- que este ano as séries sejam fáceis (deslarguem-me que pedir não custa!); 
- continuar a conseguir aproveitar estes grandes momentos (meus e dos outros); 
- conseguir inspirar alguém a começar a correr ou a sair da sua zona de conforto; 
- ser feliz e saudável! 


Feliz 2019 aqui da vossa Unicórnio!

*Suddenly I See – KT Tunstall*




Comentários

  1. Foi claramente um excelente ano! Que 2019 seja igual ou melhor!
    Sim, olhando para os tempos da Meia e da Maratona parece que consegues baixar um pouco mais nas distâncias mais curtas.

    Bons treinos e boas provas! Encontramo-nos por aí , de certeza! ;)

    ResponderEliminar

Publicar um comentário